Redes Sociais


Goianésia - Cotidiano

Após horas aguardando ambulância na UPA, segunda vítima de acidente pede oração, temendo morte

26/03/2016 | Atualizado em: 26/03/2016 21h21
Compartilhe
Leitor - Correio Goiano TV

Adolescente ficou gravemente ferido, perdeu muito sangue, foi socorrido e levado à UPA, mas teve que aguardar até agora à noite para ser levado a outro hospital com estrutura melhor para salvá-lo

O segundo adolescente de, também, 17 anos de idade, que se acidentou na tarde deste sábado, quando era passageiro em uma moto conduzida por Jaudeir Filho, que acabou morrendo no local da tragédia, teve que aguardar horas para ser transferido para o hospital de Anápolis, esperando ambulância.

O acidente aconteceu por volta das 14h, quando o adolescente que é estudante na Escola Laurentino Martins foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento em estado grave. Segundo informações de pessoas que acompanharam o jovem, ele vomitava sangue e logo foi constatada hemorragia interna.

Depois de aguardar horas por ambulância para ser transferido para Anápolis e não conseguir, o garoto que é cristão pediu a presença de sua professora, que é cristã evangélica, no hospital para que ela fizesse uma oração com ele.

A pedido do aluno, a professora leu junto com o adolescente o trecho bíblico: “... Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam...”

O CGTV conversou com a professora do adolescente que estava emocionalmente abalada e ela contou que após a oração o menino chorou e disse que estava com medo de morrer, porque estava há horas aguardando ambulância e não tinha recebido nenhuma resposta ainda.

Durante conversa com o CGTV, a professora contou ainda que achou estranho a cor da pele do adolescente que só foi transferido para Anápolis já às 20h, quase 5 horas depois do acidente.

Nossa produção tentou contato com a Unidade de Pronto Atendimento para conseguirmos informações sobre quanto tempo o garoto esperou por atendimento e porque a Unidade não tem uma ambulância para transportar pacientes em estado grave, mas fomos informados que somente a empresa que faz a assessoria de comunicação do local pode repassar informações e isso é somente a partir de segunda-feira.

Comente esta notícia